***RUI BARBOSA***

***RUI BARBOSA***
"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto." (Senado Federal, RJ. Obras Completas, Rui Barbosa. v. 41, t. 3, 1914, p. 86)
Licença Creative Commons
Autorizada a reprodução para fins não comerciais desde que mencionada a fonte.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal - Bom Ano Novo


DESEJO A TODOS OS AMIGOS E AMIGAS, VIRTUAIS OU NÃO, UM NATAL CHEIO DE PAZ E UM ANO NOVO REPLETO DE SAÚDE E REALIZAÇÕES. 

Fernando Lemos -   Dez/2012


Cartão de Natal do ano de 1925




segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Turista morre em trilha no Parque Nacional do Itatiaia




A montanha não é um parque de diversões

Era para ser um final de semana cotidiano pelas montanhas da Mantiqueira, mas uma fatalidade aconteceu no Parque Nacional de Itatiaia no final de semana do dia 24/11/2012. Um turista faleceu de enfarte na trilha para o Pico das Agulhas Negras, a quinta montanha mais alta do Brasil.

O resgate só ocorreu na manhã do domingo (25/11/2012)
Estávamos escalando no Morro do Couto durante a tarde, no final do dia quando íamos até o camping do parque, que fica ao lado do Abrigo Rebouças começos a entender o que estava acontecendo. Ainda na trilha encontramos pessoas preocupadas indo até a portaria (Posto Marcão), em busca de socorro. De inicio pensamos que era um caso simples, com uma pessoa passando mal na montanha, mas encontramos uma outra pessoa que disse que um rapaz teve um enfarte e provavelmente naquele momento já não estava mais vivo.

Chegamos no Abrigo Rebouças e recebemos a notícia que ele já havia falecido. Foi uma noite tensa, a vítima estava em um grupo grande, e iriam passar a noite no abrigo, muitas pessoas ficaram abaladas com a situação. Apenas por volta das 23 horas o resgate chegou, e ficou por lá bastante tempo, estávamos no camping e fomos dormir.

Na manhã seguinte acordamos com as sirenes do carro da Defesa Civil, que veio buscar o corpo que tinha passado a noite no Abrigo Rebouças. O turista que faleceu era da cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, tinha por volta de 45 anos de idade, estava acompanhado por sua esposa e outras pessoas do grupo que veio passar o final de semana no Parque Nacional de Itatiaia.
Segundo relato de alguns turistas que estavam no grupo, e também do guia, o grupo saiu no início da tarde de sábado para atingir o cume do Pico das Agulhas Negras, o grupo tinha cerca de 15 pessoas do Rio de Janeiro e São Paulo, no início da trilha tudo corria normal, depois de algum tempo, a vítima que estava com sua esposa começou a ficar para traz, dizendo que estava apenas um pouco cansado.
Pelo relato do guia do grupo, no inicio da parte mais difícil da subida, na parte das rochas, onde é necessário uma “escalaminhada” a vítima foi ficando para traz e disse que não iria mais subir a montanha e iria esperar, um guia ficou com ele e sua esposa, mas o rapaz começou a falar que estava se sentindo mal, um mal estar no corpo e foi ficando pálido.

Depois disso a situação ficou mais tensa, não temos certeza do que aconteceu, mas tudo foi piorando, enquanto algumas pessoas voltavam em busca de resgate outros já estavam fazendo massagem cardíaca para tentar reavivar a vítima, mas tudo sem sucesso, o óbito aconteceu por volta das 19h de sábado, provavelmente por enfarte, sendo que a vítima tinha histórico de problemas cardíacos e tomava muitos medicamentos.

Outro grande problema era voltar com o corpo para o abrigo, com o início da noite e um tempo chuvoso, não existia uma maca para resgate dentro do Parque Nacional de Itatiaia. Um grupo de militares estava escalando as Agulhas Negras com equipamentos e ajudaram bastante nesse resgate, conseguindo improvisar uma maca e trazer o corpo até o abrigo durante a noite.

Apenas manhã de domingo a Defesa Civil do Rio de Janeiro chegou até o Abrigo Rebouças para buscar o corpo e levar para o IML.

O clima nesse final de semana foi tenso, muitas pessoas abaladas com essa situação que sempre imaginamos que não vai acontecer com a gente, todos ajudando da forma que podiam. Resta tirar um pouco de aprendizado por ter vivenciado de perto essa situação, a montanha não é um parque de diversões seguro, exige muito respeito, o preço de não ter um preparo, de achar que é fácil e simples pode custar uma vida.

Vemos também um pouco de despreparo e negligencia de muitas partes envolvidas, desde a vítima que segundo as informações tinha problemas cardíacos, tomava muitos medicamentos e não tinha uma vida totalmente ativa em atividades outdoor, a agência ou o guia que deveriam fazer um questionário prévio para saber o histórico do cliente, a falta de pessoas capacitadas e aptas para atuar em uma situação de emergência, a administração do Parque Nacional de Itatiaia que não tem nenhuma estrutura básica para uma situação de emergência, não tinham nenhuma maca para trazer o corpo da trilha até o abrigo.

O texto não tem muita ligação com o objetivo do blog, mas queria expor essa situação por ter vivenciado tudo de perto e mostrar que o ambiente em montanha não é uma simples brincadeira, a montanha cobra, exige respeito!
Fonte: Editado do blog Diário do Himalaia
Nossa opinião:
É muito triste esse acontecimento. Mas, cabe sim responsabilidades. Falo com experiência de quem frequenta o PNI (e outras montanhas) desde os anos 60. É necessário sim, um mínimo de conhecimento do guia sobre aqueles que participarão da empreitada. O Parque Nacional do Itatiaia, vergonhosamente, não possui estrutura básica para emergências, e nem para o conforto dos montanhistas -apesar de cobrar ingresso dos visitantes. Apesar da estrada, a partir da portaria (Posto Marcão) estar em precárias condições, nada justifica a demora no socorro ao turista (passou mal às 15:00h e o resgate só chegou às 23:00h), pois de Resende ao Rebouças, duas horas em ambulância são mais que suficientes para o atendimento. O que houve, na realidade, foi a falta de comunicação entre o Posto Marcão e o Hospital em Resende ou Itatiaia para o atendimento.
Quando estive em Machupicchu, um rapaz se acidentou no alto do Waynapicchu, e foi socorrido imediatamente. Quem conhece sabe das dificuldade de acesso neste local (foto). Infelizmente, nossos Parques (salvo raríssimas exceções), sejam estaduais ou nacionais, não oferecem nenhuma estrutura ao turistas, principalmente o de Itatiaia, onde nem na parte baixa existe uma cantina para se tomar um simples cafezinho ou degustar um chocolate quente. E ainda criaram na região o Parque Estadual da Pedra Selada. Vergonhoso.
Resgate em Machupicchu - No Perú a infraestrutura é de primeiro mundo


sábado, 20 de outubro de 2012

CENTENÁRIO DO BONDINHO DO PÃO DE AÇÚCAR - 1912 / 2012


27 de Outubro de 1912 - Inauguração da linha do bondinho do morro Pão de Açúcar na cidade do Rio de Janeiro - Brasil. Abaixo, apresentação de fotos históricas da construção deste que seria o terceiro teleférico e entrar em operação no mundo, e o maior em extensão na época.

Clique na imagem para ampliar  




Fonte: Por e-mail de A.Santana

terça-feira, 2 de outubro de 2012

O PT na hora do lobo



A Hora do Lobo é um filme de Ingmar Bergman. Os antigos a chamavam assim porque é a hora em que a maioria das pessoas morre… e a maioria nasce. Nessa hora os pesadelos nos invadem, como o fizeram com o personagem Johan Borg, interpretado por Max von Sydow.


Fernando Gabeira - terça-feira, 02 de outubro de 2012 | 17:50

Como projeto destinado a mudar a cultura política do País, o PT fracassou no início de 2003. Para mim, que desejava uma trajetória renovadora, o PT sobrevive como um fósforo frio. Entretanto, na realidade, é uma força indiscutível. Detém o poder central, ocupou a máquina do Estado, criou um razoável aparato de propaganda e parece que o dinheiro chove em sua horta com a regularidade das chuvas vespertinas na Floresta Amazônica.
Mas o PT está diante de um novo momento que poderia levá-lo a uma crise existencial, como o personagem de Bergman, atormentado pelos pesadelos. Pode também empurrá-lo mais ainda para o pragmatismo que cavou o abismo entre as propostas do passado e a realidade do presente.
O PT sempre usou duas táticas combinadas para enfrentar as denúncias de corrupção. A primeira é enfatizar seu objetivo: uma política social que distribui renda e reduz as grandes desigualdades nacionais. Diante dessa equação que enfatiza os fins e relativiza os meios, alguns quadros chegam a desprezar as críticas, atribuindo-as às obsessões da classe média, etiquetando-as como um comportamento da velha UDN, partido marcado pela oposição a Getúlio Vargas e pela proximidade com o golpe que derrubou João Goulart.
A segunda é criar uma versão corrigida para os fatos negativos, certo de que a opinião pública ficará perdida na guerra de versões. Esta tática é a que enfatiza o desprezo da política moderna pelas evidências, como se o confronto fosse uma guerra em que a verdade é vitimada por ambos os lados.
Acontece que essa fuga das evidências encontra seu teste máximo no julgamento do mensalão. O ministro Joaquim Barbosa apresenta as acusações com grande riqueza de detalhes. As teses corrigidas foram sendo atropeladas pelos fatos. Não era dinheiro público?
Ficou claro que sim, era dinheiro público circulando no mensalão. Ninguém comprou ninguém, eram apenas empréstimos entre aliados. Teses que se tornam risíveis diante da origem e do volume do dinheiro. O PT salvando o PP de José Janene, Pedro Correa e Pedro Henry da fúria dos credores?
O relatório de Joaquim Barbosa apresenta o mensalão como uma evidência reconhecida pela maioria do Supremo, dos órgãos de comunicação e dos brasileiros. Como ficará a tática do PT diante dessa realidade? Negar a evidência? É um tipo de reação que, mesmo em tempo de prosperidade econômica, não funciona quando os fatos são inequívocos.
Ao longo de minhas viagens observei que o mensalão não havia afetado as eleições municipais. Mas o processo está em curso. Algumas cidades já estão afetadas, como São Paulo e Curitiba. Nesta ocorre algo bastante irônico: o candidato Gustavo Fruet (PDT) é acusado de ter o apoio do PT e por isso perde votos. Fruet foi um dos deputados que investigaram o mensalão na CPI dos Correios.
###
E A REAÇÃO?
A reação do PT diante da possível condenação de seus líderes vai ser decisiva. Encontrará forças para reconhecer seu erro, aceitar o julgamento do STF e iniciar um processo de autocrítica? Tudo indica que não. A teoria conspiratória domina suas declarações. O mensalão foi uma invenção da mídia golpista, dizem alguns. Na nota dos partidos aliados, que deviam ser chamados de partidos submissos, acusa-se uma manobra da oposição, como se tudo isso tivesse sido construído por ela, que descansa em berço esplêndido.
Numa entrevista raivosa, um dos réus, Paulo Rocha (PT-PA), alega que as denúncias do mensalão ocorrem porque Lula abriu o mercado brasileiro aos países árabes. A tese conspiratória é tão clássica que os judeus não poderiam ser esquecidos.
O ex-presidente Lula parece viver realmente a hora do lobo. Percorre o Brasil atacando adversários e diz que, tal como venceu o câncer, vai derrotar os candidatos de oposição. Se o ressentimento e o rancor brotam com tanta facilidade dos lábios do líder máximo, o que esperar do exército virtual de combatentes pagos para atirar pedras?
Este é um momento crítico na história do PT. Deve contestar estas evidências com a mesma eloquência com que contestou outras. Mas as de agora são transmitidas ao vivo, foram submetidas ao exame de ministros do Supremo, estão coalhadas de fatos, depoimentos, provas.
Ao contestar as evidências o PT não inventa um caminho. Paulo Maluf foi acusado durante anos de desviar dinheiro para o exterior e sempre negou. A condenação e a eventual prisão de líderes não afastam o PT do poder, mas transformam o encontro nos jardins da casa de Maluf em algo mais que uma simples oportunidade fotográfica. O PT não só verteu milhões para os caixas do partido Maluf, como aceitará a tática malufista de negar as evidências, mesmo quando são esmagadoras.
Em defesa de Maluf pode-se dizer que ele nunca prometeu a renovação ética da política brasileira. Usa apenas um mesmo e fiel assessor de imprensa para rebater críticas nos espaços de cartas de leitores. Descendente de árabes, Maluf jamais, ao que me consta, culpou uma conspiração sionista por sua desgraça. Sempre foi o Maluf apenas, sem maiores mistificações.
Montado numa máquina publicitária, apoiado por uma miríade de intelectuais, orientado por competentes marqueteiros, o PT viverá em escala partidária a aventura individual de Maluf: negar as evidências. Até o momento nada indica que assumirá a realidade. Seu caminho deve ser negar, negar, como o marido infiel nas peças de Nelson Rodrigues – por sinal, o inventor da expressão “óbvio ululante”.
O mensalão não é um cadáver no armário, invenção de opositores ou da imprensa. Nasceu, cresceu e implodiu nas entranhas do governo. É difícil sentar-se em cima dos fatos. Ele são como uma baioneta: espetam.

Fonte: Tribuna da Imprensa.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

VOTAR - Raquel de Queiroz



Há 65 anos, Raquel de Queiroz escreveu sobre a Magnitude do Voto. 
O texto é mais que atual. Poderia ter sido escrito hoje.
Vale reler. E meditar...





Raquel de Queiroz(*) -  Revista "O Cruzeiro" 11/janeiro/1947:


"Não sei se vocês têm meditado como devem, no funcionamento do complexo maquinismo político que se chama govêrno democrático, ou govêrno do povo. Em política a gente se desabitua de tomar as palavras no seu sentido imediato.
No entanto, talvez não exista, mais do que esta, expressão nenhuma nas línguas vivas que deva ser tomada no seu sentido mais literal: govêrno do povo. Porque, numa democracia, o ato de votar representa o ato de FAZER O GOVÊRNO.
Pelo voto não se serve a um amigo, não se combate um inimigo, não se presta ato de obediência a um chefe, não se satisfaz uma simpatia. Pelo voto a gente escolhe, de maneira definitiva e irrecorrível, o indivíduo ou grupo de indivíduos que nos vão governar por determinado prazo de tempo.
Escolhem-se pelo voto aquêles que vão modificar as leis velhas e fazer leis novas – e quão profundamente nos interessa essa manufatura de leis! A lei nos pode dar e nos pode tirar tudo, até o ar que se respira e a luz que nos alumia, até os sete palmos de terra da derradeira moradia.
Escolhemos igualmente pelo voto aquêles que nos vão cobrar impostos e, pior ainda, aquêles que irão estipular a quantidade dêsses impostos. Vejam como é grave a escolha dêsses “cobradores”. Uma vez lá em cima podem nos arrastar à penúria, nos chupar a última gôta de sangue do corpo, nos arrancar o último vintém do bôlso.
E, por falar em dinheiro, pelo voto escolhem-se não só aquêles que vão receber, guardar e gerir a fazenda pública, mas também se escolhem aquêles que vão “fabricar” o dinheiro. Esta é uma das missões mais delicadas que os votantes confiam aos seus escolhidos.
Pois, se a função emissora cai em mãos desonestas, é o mesmo que ficar o país entregue a uma quadrilha de falsários. Êles desandam a emitir sem conta nem limite, o dinheiro se multiplica tanto que vira papel sujo, e o que ontem valia mil, hoje não vale mais zero.
Não preciso explicar muito êste capítulo, já que nós ainda nadamos em plena inflação e sabemos à custa da nossa fome o que é ter moedeiros falsos no poder.
Escolhem-se nas eleições aquêles que têm direito de demitir e nomear funcionários, e presidir a existência de todo o organismo burocrático. E, circunstância mais grave e digna de todo o interêsse: dá-se aos representantes do povo que exercem o poder executivo o comando de tôdas as fôrças armadas: o exército, a marinha, a aviação, as polícias.
E assim, amigos, quando vocês forem levianamente levar um voto para o Sr. Fulaninho que lhes fêz um favor, ou para o Sr. Sicrano que tem tanta vontade de ser governador, coitadinho, ou para Beltrano que é tão amável, parou o automóvel, lhes deu uma carona e depois solicitou o seu sufrágio – lembrem-se de que não vão proporcionar a êsses sujeitos um simples emprêgo bem remunerado.
Vão lhes entregar um poder enorme e temeroso, vão fazê-los reis; vão lhes dar soldados para êles comandarem – e soldados são homens cuja principal virtude é a cega obediência às ordens dos chefes que lhe dá o povo. Votando, fazemos dos votados nossos representantes legítimos, passando-lhes procuração para agirem em nosso lugar, como se nós próprios fôssem.
Entregamos a êsses homens tanques, metralhadoras, canhões, granadas, aviões, submarinos, navios de guerra – e a flor da nossa mocidade, a êles prêsa por um juramento de fidelidade. E tudo isso pode se virar contra nós e nos destruir, como o monstro Frankenstein se virou contra o seu amo e criador.
Votem, irmãos, votem. Mas pensem bem antes. Votar não é assunto indiferente, é questão pessoal, e quanto! Escolham com calma, pesem e meçam os candidatos, com muito mais paciência e desconfiança do que se estivessem escolhendo uma noiva.
Porque, afinal, a mulher quando é ruim, dá-se uma surra, devolve-se ao pai, pede-se desquite. E o govêrno, quando é ruim, êle é que nos dá a surra, êle é que nos põe na rua, tira o último pedaço de pão da bôca dos nossos filhos e nos faz aprodecer na cadeia. E quando a gente não se conforma, nos intitula de revoltoso e dá cabo de nós a ferro e fogo.
E agora um conselho final, que pode parecer um mau conselho, mas no fundo é muito honesto. Meu amigo e leitor, se você estiver comprometido a votar com alguém, se sofrer pressão de algum poderoso para sufragar êste ou aquêle candidato, não se preocupe. Não se prenda infantilmente a uma promessa arrancada à sua pobreza, à sua dependência ou à sua timidez. Lembre-se de que o voto é secreto.
Se o obrigam a prometer, prometa. Se tem mêdo de dizer não, diga sim. O crime não é seu, mas de quem tenta violar a sua livre escolha. Se, do lado de fora da seção eleitoral, você depende e tem mêdo, não se esqueça de que DENTRO DA CABINE INDEVASSÁVEL VOCÊ É UM HOMEM LIVRE. Falte com a palavra dada à fôrça, e escute apenas a sua consciência. Palavras o vento leva, mas a consciência não muda nunca, acompanha a gente até o inferno”.

(*)Rachel de Queiroz - (Fortaleza, 17 de novembro de 1910 — Rio de Janeiro, 4 de novembro de 2003) foi uma tradutora, romancista, escritora, jornalista, cronista prolífica e importante dramaturga brasileira. Autora de destaque na ficção social nordestina. Foi a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras. Em 1993, foi a primeira mulher galardoada com o Prêmio Camões, equivalente ao Nobel, na língua portuguesa. Ingressou na Academia Cearense de Letras no dia 15 de agosto de 1994, por ocasião do centenário da instituição.

Recebido por e-mail do amigo L.T. 



sexta-feira, 17 de agosto de 2012

PARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA: QUASE 500 SE REÚNEM EM PROTESTO!!




A última foto da apresentação levantou a platéia - muitas palmas e vibração!!!


Segundo os organizadores do evento, cerca de 500 moradores, proprietários e produtores rurais da região da Vargem Grande, Capelinha, Visconde de Mauá, Vila da Fumaça, Jacuba, Bagagem, Rio Preto, Campo Alegre, Serrinha e adjacências se reuniram dia 11/08/2012, no Salão Comunitário de Vargem Grande, distrito de Resende (RJ),  para protestar contra a criação - pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro - do Parque Estadual da Pedra Selada (PEPS). É o 14º parque criado no estado. Fora um Parque Marítimo em Angra dos Reis. Todos em quase total abandono. Mas todos com sedes, escritórios, diretores, secretários(as), veículos, funcionários... Pagos por nós.



Antes mesmo do início da reunião, o Salão Comunitário já se mostrava pequeno para o público presente.

 A mesa de trabalhos foi composta pelos seguintes membros: Ricardo Ferreira, presidente da Associação de Moradores de Mauá e representante de todas as Associações de Moradores da Região e apresentador do áudio visual exibido; Rui Saldanha - Secretário de Planejamento da Prefeitura de Itatiaia; Alfredo José de Oliveira - Secretário de Planejamento da Prefeitura de Resende; Antônio Carlos Abrão Teixeira - Presidente do Sindicato Rural de Resende; Rodolfo Tavares - Presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do Estado do Rio de Janeiro; e Miguel Dias - Secretário de Agricultura e Pecuária da Prefeitura de Resende. Todos os membros da mesa discursaram contra a criação do PEPS, sendo os mais veementes em suas falas Ricardo Ferreira (atacou muito a ação dos "ambientalistas"), Rui Saldanha (criticou duramente o Secretário do Meio Ambiente, Carlos Minc, acusando-o de estar usando táticas nazi-fascistas em sua forma política de administrar)  e Rodolfo Tavares (não poupou o Governo do Estado do Rio na empreitada, chegando a se exaltar muito em vários momentos).
A seguir, várias perguntas foram feitas pelos assistentes e respondidas por membros da mesa e comentadas pelo público presente.


No salão já lotado, os participantes aguardavam o início dos trabalhos.

A reunião já se desenrolava e muitos assistiam e ouviam do lado de fora.

Cinegrafista da Tv Rio Sul, que cobriu o evento, registra as assinaturas. 

Reprodução do áudio visual apresentada ao grande público presente.
Vale a pena assistir com atenção:


Minha opinião sobre tudo que assisti e ouvi:

Não aprovo a forma como foi tratada a questão dos ambientalistas. Não podemos (e não devemos) generalizar. Todos que lá estavam, que abraçaram essa causa, são preservacionistas da Natureza. Ou não? Não sou proprietário de terras, nem morador, nem produtor rural. Sou um amante da Natureza. Defendo-a, às vezes, acima de minhas forças. Sou um ambientalista. Somos todos, ambientalistas.  O direito à posse e exploração da terra é inalienável e inquestionável. Sabemos que podemos explorar a terra sem degradar o meio ambiente. É isso que os moradores, proprietários e produtores da região fazem tão bem... É por isso que são tão ambientalistas quanto outros que querem apenas... O mesmo que nós!!! Preservar o meio ambiente. Por nós e para as gerações que virão. No mais, parabéns à todos pela defesa da causa ambientalista.


 Abaixo, um pungente texto do amigo Somavilla, que reputo de grande valia para a causa, não só pela sensibilidade do autor, como pelas verdades que transmite. Uma verdadeira declaração de amor por nossa terra:

UM PARQUE CHAMADO INCONSEQUÊNCIA

 José Alberto Somavilla - 16/08/2012

Olhando das serranias até onde alcançam visões utópicas, parece que nem tudo está perdido porque as gentes da montanha souberam preservar seus legados. Mas a verdade é que não é dado ao mortal comum divisar algo que se resumira lá adiante em infortúnios para os pequenos proprietários que descendem - talvez a maioria - dos antigos colonos que praticavam ancestral posse voltada para a sobrevivência das famílias. Aqueles que souberam respeitar costumes e a paisagem, evitando ações predatórias ao meio ambiente. Aqueles que sempre respeitaram a natureza e que hoje perdem o sono ante a possibilidade de ser implantada nova área dominial do estado, o Parque Estadual da Pedra Selada, silenciada momentaneamente pelo ano eleitoral.
Se a razão estivesse calcada somente na preservação ambiental, tudo bem, mas já pontifica na região o Parque Nacional Do Itatiaia. Além do mais, preocupa a desconfiança de se acenderem velas para deus e para o diabo. À margem ficam os que vão sofrer nas carnes as consequências, atores menores relegados a audiências públicas que, quando ocorrem são incapazes de se contrapor aos detentores da multifacetada verdade ambiental.
No vale, somos terráqueos anestesiados a fimbria da mais fascinante montanha do planeta, mas a pergunta não cala: Querem ensaiar aqui um novo ABC? Parece que a estratégia é nítida: Montadoras, siderúrgica, empresas satélites... Ora, façam o que lhes aprouver com esta geografia predestinada ao deslumbramento, conduzida agora para um tipo de desenvolvimento que privilegia falácias políticas e modelos que se exaurem. Completem o serviço, mas deixem o passado em paz. Permitam que algum sonho sobreviva...
Será que pensam compensar equívocos e malefícios dos carros a serem produzidos aos milhares criando um novo parque? Se assim for, mostra-se nítida a inconsequência. Ora, condenem o vale aos infortúnios do progresso a qualquer preço, mas não mexam com os bíblicos sitiantes que se agarram às encostas dos morros azuis com mãos calejadas pelas adversidades, semblantes sofridos pela incompreensão e dentes rangentes de muda indignação. Essa gente que preserva seu chão e seus horizontes pelo instinto do amor a terra, esses que respiram ventos bravios nas cumeadas e sorvem as águas com veneração ritualística, os poucos que têm a alma sem culpas.




sexta-feira, 20 de julho de 2012

Olimpíadas de Londres 2012





Sorteio realizado ontem (19/07/2012) em Klagenfurt na Áustria onde está sendo disputado o Grand Slam do Circuito Mundial da FIVB, definiu as chaves para os jogos do Vôlei de Praia. A resendense Maria Elisa Antonelli, que faz dupla com Talita Antunes, ficou como cabeça de chave do grupo "E" graças ao excelente desempenho que tiveram durante o período de classificação. Veja abaixo na foto da FIVB (clique nas imagens para ampliar): 


O torneio olímpico de Vôlei de Praia será disputado entre os dias 28 de julho e 08 de agosto, e o formato é bem semelhante ao dos Grand Slam da FIVB. As 24 duplas que o disputam são separadas em 6 grupos de 4 duplas que jogam entre si. As duas melhores colocadas e as duas terceiras de cada grupo, vão direto para as oitavas de final. As quatro terceiras colocadas restantes, disputarão as duas últimas vagas em aberto, dando assim sequência aos jogos rumo ao pódio, que define as vencedores do Ouro, Prata e Bronze.
Maria Elisa/Talita, Juliana/Larissa e as chinesas Xue/Zhang Xi são as favoritas para a conquista de medalhas pela classificação e resultados obtidos no período de pontuação classificatório olímpico.   

FESTA DE DESPEDIDA DE MARIA ELISA RUMO A LONDRES

No dia 07 de julho de 2012, parentes e amigos organizaram uma pequena festa de despedida para a atleta resendense Maria Elisa Mendes Ticon Antonelli, que no dia seguinte embarcaria rumo às Olimpíadas de Londres/2012 - passando antes por Berlim (Alemanha) e Klagenfurt (Áustria) onde disputará mais duas etapas do circuito mundial. A maioria dos presentes eram pessoas que, de uma forma ou outra, colaboraram para o seu sucesso como esportista. Veja abaixo algumas fotos e pequeno vídeo desta festa.

Painel exibia a conquista do Rainha da Praia 2010

Logo na entrada do sítio, uma faixa de incentivo à nossa atleta olímpica.
No interior, um painel artesanal feito pelas amigas. Mais incentivo!
O sorriso emocionado da nossa bela Maria Elisa Mendes Ticon Antonelli

BOA SORTE MARIA ELISA. QUE DEUS TE PROTEJA E QUE VENHA PARA RESENDE UMA BELA MEDALHA OLÍMPICA!!!


BOA NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA:

Hoje (20/07/2012) Maria Elisa e Talita, em jogo emocionante, derrotaram as compatriotas Juliana e Larissa na fase de classificação por 2 a 1 (21-17, 21-23 e 15-12), e nas oitavas de final as tchecas Klapalova/Hajeckova por 2 a 0 (21-19 e 21-14) no Grand Slam de Klagenfurt e se classificaram para as semi finais do importante torneio. O caminho para mais uma medalha está aberto. E embarcar para Londres com um grande resultado é entrar embalada no torneio olímpico. FORÇA E SORTE MARIA!!!


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Antonio de Oliveira Lemos


Homenagem ao centenário de nascimento de meu pai
- ANTONIO DE OLIVEIRA LEMOS -
13 de julho de 1912 - 13 de julho de 2012

Antonio de Oliveira Lemos - 1983   (Foto: Fernando Lemos)

No dia 13 de julho de 1912 (um sábado), nascia em Resende (RJ) o menino Antonio. O sobrenome Oliveira, recebeu da mãe, a resendense Oliva, de família vinda de Pouso Alto (MG); e o Lemos, do português de São João da Pesqueira, José Augusto.
Cursou por aqui mesmo apenas o "primário" - como se dizia antigamente - o equivalente às quatro primeiras séries do hoje "ensino fundamental". Apesar disso, era dono de uma caligrafia impecável e um craque na matemática. Autodidata, tinha como leitura predileta dicionários e enciclopédias. Sobre isso dizia: "Neles, só não aprende quem não quer." Tornou-se um sábio. Aos 17 anos já trabalhava "de carteira assinada" na firma H.Vieira (Casa Modelo), onde começou aos 14 anos como ajudante de balcão. Homem de personalidade e caráter fortes, logo conquistou a confiança do patrão e passou a gerenciar a loja. Ficou por ali 11 anos, quando, em 1937 foi tocar o próprio negócio em sociedade com o Sr. Pereira. Fundaram então a tradicional e conhecida até hoje "Casa Pereira". Desfeita a sociedade em 1950, continuou no comércio com seu próprio negocio até 1966, quando encerrou atividades. Já aposentado, trabalhou até 1978 gerenciando a filial do Supermercado Netinho que havia em Campos Elíseos.
Casou-se em 1943 com minha mãe, Martha Pimentel Lemos e tiveram 3 filhos. Lucióla, Lúcia (já falecidas) e eu, Fernando. Dei-lhe três netos que ele adorava. Ficou viúvo em 1954 e casou-se mais duas vezes. Nos deixou em 1993 aos 81 anos.
Agradeço a ele, o rigor com que nos educou, valorando sempre a verdade, a ética, a moral e a honestidade. Hoje, analisando sua vida, vejo que foi um homem honesto, sincero e generoso com seus semelhantes, sempre discreto e prestativo. Era solidário nos bons e maus momentos. Dizia sempre "Se não posso ajudar, procuro não atrapalhar", máxima que tento seguir pela vida afora. Obrigado, meu pai, por tudo isso e muito mais

Saudades de você.  



   

Uma curiosidade do dia em que ele nasceu:

Nos V Jogos Olímpicos de Estocolmo, na Suécia, no dia 13 de julho de 1912, o americano Charles Reidpath bateu o recorde olímpico dos 400 metros rasos com o tempo de 48.2", derrotando por um décimo de segundo o alemão Hanns Braun.

Charles Reidpath (centro) bate Hanns Braun (direita) na final. (Foto: IAAF)

E o jornal americano "The Washington Times" noticia o fato no mesmo dia:




Hoje também se comemora os 164 anos da elevação da então Vila de Resende para a condição de Cidade, fato ocorrido em 13 de Julho de 1848.



sexta-feira, 6 de julho de 2012

Jorge Henrique, o resendense campeão da Libertadores da América.



Entrevista completa exibida pela TV Rio Sul com o jogador Jorge Henrique de Souza logo após a conquista da Taça Libertadores da América pelo time do Esporte Clube Corinthians Paulista sobre os argentinos do Boca Juniors pelo placar de 2 a 0. Jorge Henrique teve participação fundamental na jogada do primeiro gol, que também é mostrado aqui. Abaixo, os dados do jogador exibidos na página do Corinthians. 

Clique na imagem para ampliar

A ENTREVISTA E O GOL


Fonte: TV Rio Sul

sexta-feira, 29 de junho de 2012

CUSTO LULA



Está aparecendo mais cedo do que se imaginava

Lula e o petróleo. Irresponsabilidade total!!! - Foto: BVN

Carlos Alberto Sardenberg 
(O Globo - 28/06/2012)  

Há menos de três anos, em 17 de setembro de 2009, o então presidente Lula apresentou-se triunfante em uma entrevista ao jornal "Valor Econômico". Entre outras coisas, contou, sem meias palavras, que a Petrobras não queria construir refinarias e ainda apresentara um plano pífio de investimentos em 2008. "Convoquei o conselho" da empresa, contou Lula. Resultado: não uma, mas quatro refinarias no plano de investimentos, além de previsões fantásticas para a produção de óleo.
Em 25 de junho último, a Petrobras informa oficialmente aos investidores que, das quatro, apenas uma refinaria, Abreu e Lima, de Pernambuco, continua no plano com data para terminar. E, ainda assim, com atraso, aumento de custo e sem o dinheiro e óleo da PDVSA de Chávez. Todas as metas de produção foram reduzidas. As anteriores eras "írrealístas", disse a presidente da companhia, Graça Foster, acrescentando que faria uma revisão de processos e métodos. Entre outros equívocos, revelou que equipa-
mentos eram comprados antes de os projetos estarem prontos e aprovados.
Nada se disse ainda sobre os custos disso tudo para a Petrobras. Graça Foster informou que a refinaria de Pernambuco começará a funcionar em novembro de 2014, com 14 meses de atraso em relação à meta anterior, e custará US$ 17 bilhões, três bi a mais. Na verdade, as metas agora revistas já haviam sido alteradas. O equívoco é muito maior.
Quando anunciada por Lula, a refinaria custaria US$ 4 bilhões e ficaria pronta antes de 2010. Como uma empresa como a Petrobras pode cometer um erro de planejamento desse tamanho? A resposta é simples: a estatal não tinha projeto algum para isso, Lula decidiu, mandou fazer e a diretoria da estatal improvisou umas plantas.
Anunciaram e os presidentes fizeram várias inaugurações.
O nome disso é populismo. E custo Lula. Sim, porque o resultado é um prejuízo para os acionistas da Petrobras, do governo e do setor privado, de responsabilidade do ex-presidente e da diretoria que topou  a montagem.
Tem mais na conta. Na mesma entrevista, Lula disse que mandou o Banco do Brasil comprar o Votorantim, porque este tinha uma boa carteira de financiamento de carros usados e era preciso incentivar esse setor. O BB comprou, salvou o Votorantim e engoliu prejuízo de mais de bilhão de reais, pois a inadimplência ultrapassou todos os padrões. Ou seja, um péssimo negócio, conforme muita gente alertava. Mas como o próprio Lula explicou: "Quando fui comprar 50% do Votorantim, tive que me lixar para a especulação."
Quem escapou de prejuízo maior foi a Vale. Na mesma entrevista, Lula
confirmou que estava, digamos, convencendo a Vale a investir em siderúrgicas e fábricas de latas de alumínio. Quando os jornalistas comentam que a empresa talvez não topasse esses investimentos por causa do custo, Lula argumentou que a empresa
privada tem seu primeiro compromisso com o nacionalismo.
A Vale topou muita coisa vinda de Lula, inclusive a troca do presidente da companhia, mas se tivesse feito as siderúrgicas estaria quebrada ou perto disso. Idem para o alumínio, cuja produção exige muita energia elétrica, que continua a mais cara do mundo.
Ou seja, não era momento, nem havia condições de fazer refinarias e siderúrgicas. Os técnicos estavam certos. Lula estava errado. As empresas privadas foram se virando, mas as estatais se curvaram.
Ressalva: o BNDES, apesar das pressões de Brasília, não emprestou dinheiro para a PDVSA colocar na refinaria de Pernambuco. Ponto para seu corpo técnico.
Quantos outros projetos e metas do governo Lula são equivocados? As obras de transposição do Rio São Francisco estão igualmente atrasadas e muito mais caras. O projeto do trem-bala começou custando R$ 10 bilhões e já passa dos 35 bi.
Assim como se fez a revisão dos planos da Petrobras, é urgente uma análise de todas as demais grandes obras. Mas há um outro ponto, político. A presidente Dilma estava no governo Lula, em posições de mando na área da Petrobras. Graça Foster era diretoria da estatal. Não é possível imaginar que Graça Foster tenha feito essa incrível
autocrítica sem autorização de Dilma.
Ora, será que as duas só tomaram consciência dos problemas agora? Ou sabiam perfeitamente dos erros então cometidos, mas tiveram que calar diante da força e do autoritarismo de Lula? De todo modo, o custo Lula está aparecendo mais cedo do que se imaginava. Inclusive na política. 

Fonte: Por e-mail - J.A.Somavilla



quinta-feira, 28 de junho de 2012

MARIA ELISA DISPUTARÁ AS OLIMPÍADAS DE LONDRES 2012



A atleta resendense de vôlei de praia Maria Elisa Mendes Ticon Antonelli foi convocada hoje (28/06/2012) para representar o Brasil nas Olimpíadas de Londres 2012. Ela terá como companheira a Sul-mato-grossense de Aquidauana, Talita Antunes da Rocha com quem faz parceria desde 2009. A outra dupla convocada é a formada por Juliana e Larissa, atuais campeãs mundiais e pan-americanas.  

Os anéis olímpicos já brilham na tradicional Tower Bridge de Londres - (SO)

Maria Elisa Antonelli  curte o fim de ano na Serrinha em 2009 - (Fernando Lemos)

Esta será a primeira olimpíada de Maria Elisa, enquanto sua parceira Talita Antunes disputará sua segunda participação, tendo terminado na quarta colocação nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008. Com essa convocação, Maria Elisa entra definitivamente para o seleto e fechadíssimo grupo dos atletas da elite desportiva mundial, e com grandes chances de se tornar medalhista olímpica.
O torneio olímpico de Vôlei de Praia será disputado entre os dias 28 de julho e 09 de agosto na House Guards Parade, em Londres.

Nossa menina em ação - Quebec 2011 -  (FIVB)
   
Maria Elisa (D) e Talita Antunes - (FIVB)

PARABÉNS À DUPLA PELA MERECIDA CONQUISTA DA VAGA.

Que a sorte lhes sorria  nos Jogos Olímpicos de 
Londres - 2012. 

Resende se orgulhará muito em ter uma filha "da gema" como medalhista Olímpica.

AVANTE MENINAS - LONDRES VOS AGUARDA!!!





Fonte e para saber mais: CBV




sábado, 23 de junho de 2012

"S.O.S. LAGOA DA TURFEIRA"


Nissan, sim!!! Turfeira, também!!!


(Para ampliar clique nas fotos)
Página da revista "Cidades do Rio" - Edição nº 01 (2009): A Lagoa da Turfeira ainda plena de água e alguns pássaros que nela vivem. Um documento importante para os defensores do meio ambiente.

Ampliação da página acima: A lagoa era bem visível da Rodovia Pres. Dutra.

Esta imagem, capturada no dia 18/05/2012 do mesmo angulo que aparece na foto da revista, mostra claramente que o espelho d'água da Lagoa praticamente desapareceu. Mas a recuperação é possível.

Assim era a Lagoa da Turfeira em 06 de abril de 2010 - Foto: Renato da S. Rodrigues

Assim está a Lagoa atualmente (18/05/2012) - Foto: Fernando Lemos

A Nissan do Brasil escolheu Resende (RJ) para construir sua fábrica de automóveis. O local escolhido, no Polo Industrial, abriga um complexo de área úmida denominado "Banhado da Kodak", também conhecido como Brejão da Kodak ou Lagoa da Turfeira. Essa área lagunar oferece condições de vida para muitas espécies da flora e da fauna. Ali, mais de 160 espécies de pássaros já foram catalogados, alguns em risco de extinção. Também são encontrados animais anfíbios e terrestres, como a capivara, o jacaré-de-papo-amarelo (em extinção no Estado do Rio de Janeiro), dentre muitos outros. Muitas espécies de peixes foram registradas lá também. Com a construção da fábrica da Nissan, todo esse bioma que serve de abrigo e para a procriação desses animais e plantas - caso seja mantida a área atual das obras - desaparecera, o que causaria um impacto ambiental de sérias consequências para o meio ambiente. Com algumas medidas preventivas e uma pequena revisão da área que já está sendo aterrada, esses animais e plantas podem ainda ser salvos, sem prejuízo para a Nissan e para o meio ambiente. É por esse equilíbrio entre o desenvolvimento e a preservação da natureza, que o movimento "S.O.S. Lagoa da Turfeira" luta para que se chegue a um consenso pelo bem das futuras gerações.

O mais lamentável de toda essa questão é que a Nissan não tinha conhecimento da existência desse banhado. Embora a Prefeitura de Resende, por meio da AMAR (Agencia do Meio Ambiente de Resende) tenha feito um estudo técnico em 2010 sugerindo a criação de uma área de proteção ambiental para o local, reconhecendo assim, a importância do bioma, isso não foi informado à empresa, conforme ela mesma declarou por escrito ao Jornal Beira-Rio. Veja abaixo o Estudo Técnico:



Os documentos de autorização para a instalação da fábrica - extraídos do processo - demonstram claramente que nem o órgão ambiental estadual (INEA), que concede as licenças ambientais foi informado da existência dessa área de preservação.

Veja abaixo a parte 1 dos documentos:


E a parte 2:


Agora, algumas fotos que ilustram bem a questão:


Para se informar melhor, veja esse pequeno filme feito no dia 18 de Maio de 2012:



Veja também como era o Banhado em 2001. Imperdível:



E como foi a manifestação pacífica do movimento "SOS Lagoa da Turfeira" dia 26 de maio de 2012:




Você, que se preocupa com o meio ambiente e com o futuro de nossos filhos e netos mas não tinha conhecimento do que está acontecendo porque as mídias televisiva (TV RIO SUL), escrita (fora o Jornal Beira-Rio) e falada (fora a Band News FM) não divulgam esses fatos; agora já está sabendo o que está realmente se passando e pode se juntar a nós na luta pela preservação da vida.

EMBORA PAREÇA, ISSO NÃO É FICÇÃO. O QUE VOCÊ ACABA DE VER, É REAL!!!

O FUTURO DO PLANETA ESTÁ EM NOSSAS MÃOS!


 DIVULGUEM E COMPARTILHEM À VONTADE!

Para saber mais, entre AQUI.


sexta-feira, 22 de junho de 2012

BOLHA DE SABÃO


Um alerta do jornalista Alexandre Garcia que merece nossa atenção.





Alexandre Garcia - 05 de Junho de 2012


O Rei Juan Carlos esteve com a presidente Dilma esta semana. 
Fico imaginando a chefe de estado do Brasil a dizer ao chefe de estado da Espanha: "Eu sou você, amanhã", tal como na propaganda de vodka. 

Não é difícil chegar a essa conclusão. A crise na Espanha começou quando se decidiu que a expansão imobiliária seria uma solução maravilhosa para o crescimento do país: criaria emprego na construção civil ao mesmo tempo em que resolveria do problema da habitação. 

Empregou-se muita gente e estrangeiros começaram a chegar aos milhares para atender à demanda de mão-de-obra. Tijolo e concreto se tornaram sinônimos de riqueza. Áreas verdes foram cobertas por construções, assim como o cinturão verde de muitas cidades.

Em poucos anos, o preço do metro quadrado disparou e o boom da construção atraiu especuladores. O metro quadrado da habitação subiu mas os salários não. Os bancos, para manter a roda circulando, baixaram exigências para financiamentos, não se importando com a renda do financiado nem com as garantias. Imaginaram que se o imóvel estava se valorizando tanto, se o devedor não pudesse pagar, venderia o imóvel por mais preço e ainda sobraria dinheiro.
 E ofereceram crédito para comprar casa, carro, móveis, eletrodomésticos, viagens... A dívida se tornou fator de crescimento.

Mas aí, estourou a bolha dos Estados Unidos. Os espanhóis se retraíram, o consumo caiu, vieram as demissões e se descobriu que o país se sustentava tirando do futuro; nunca houve realmente riqueza nem subida na escala social.
 
Você que me lê, e percebe as semelhanças, bata na madeira para torcer que por aqui não aconteça o mesmo. 
Os sinais são alarmantes: o PIB brasileiro do primeiro trimestre deste ano, segundo o IBGE, aumentou apenas dois décimos por cento(0,2%). A inflação vai crescer o dobro do PIB neste ano.

Na Veja, a excelente Lya Luft chama de "ilusão" o que está acontecendo no Brasil. Ela mostra como também estamos sacando do futuro:

"Palavras de ordem nos impelem a comprar, autoridades nos pedem para consumir, somos convocados a adquirir o supérfluo, até danoso, como botar mais carros em nossas ruas atravancadas ou em nossas péssimas estradas...Estamos enforcados em dívidas impagáveis, mas nos convidam a gastar ainda mais, de maneira impiedosa, até cruel."- escreveu ela. 

Nossa bolha está inchada. E é de sabão.

Alexandre Garcia

Comento: O alerta é válido e externa o que já estamos observando há algum tempo. 
E completo: A mudança de rumo na política econômica criada pelo governo FHC, demonstra que a equipe do ministro Mantega está se perdendo, principalmente no tocante ao câmbio. 

Não há muito tempo, dizia-se que o dólar muito baixo inibia as exportações, facilitava as importações, e causava prejuízos à indústria nacional. Elevou-se a paridade cambial e hoje o governo tenta - a todo custo - baixar a cotação pois verificou-se que o dólar alto não é bom para o país. Só para os exportadores, que acabam priorizando o mercado externo, causando desabastecimento nos produtos essenciais, e com isso, aumentando a inflação.
Será que um dia eles vão perceber que o problema não está no câmbio, mas na taxação excessiva de impostos que pagamos e no descaso com a Educação?!? Pois é isso que empaca nosso desenvolvimento sustentável de longo prazo. Simples assim...  

Fonte: Recebido por e-mail de L.Tavares. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...